Abrindo o Orçamento #1

Há alguns meses eu pedi que os corajosos me mandassem seus orçamentos e eu publicaria aqui. Minha ideia inicial era fazer um levantamento geral dividindo por área (casamento, corporativo, etc) e região do país. Eu percebi que isso daria muito trabalho, então vou começar a (tentar) publicar os orçamentos um a um toda semana. No meio de vários orçamentos vão alguns meus também. Mas eu estou preservando os nomes dos fotógrafos e clientes, então você nunca vai saber de quem é o orçamento do dia. 

Abrindo a série, vem um de fotografia corporativa. 

Estado: SP
Área: Corporativo
Briefing: 27 retratos de 12 diretores da empresa para utilização diversa (não publicitária). 

Esse orçamento veio acompanhado de uma história interessante. O fotógrafo disse que pediram que ele fosse fazer as fotos com urgência, e que depois discutiriam valores. O fotógrafo já tinha trabalhado com uma das pessoas cuidando da comunicação da empresa e resolveu confiar. Obviamente a pessoa responsável, no caso, a diretora de marketing, achou o valor absurdo alegando que no dia anterior pagou R$900,00 para um fotógrafo cobrir um evento de 4h. Depois de muita discussão, o valor foi fechado em R$4.000,00.

Meus 2 centavos:

Todo mundo está sujeito a cair em uma situação dessas. Normalmente eu só aceitaria um trabalho nessas condições se o pedido viesse de um cliente antigo, que já soubesse minha faixa de preço. Mas às vezes a gente dá um voto de confiança e acaba se complicando. O orçamento me parece bom. São 27 fotos tratadas para serem usadas em divulgação. Considerando custos de produção e pós produção o valor de R$5.400,00 soa coerente com o mercado de SP em um nível alto. As pessoas nas empresas não fazem ideia do custo que nós temos com equipamentos, softwares, e mais importante: cérebro. Cobrir um evento corporativo de 4h é bem diferente de acertar 27 retratos de 12 pessoas diferentes que provavelmente não gostam de estar diante de uma câmera, tudo em um único dia de trabalho. Nesse caso o custo com "cérebro" é muito mais alto. Acredito que aqui se trata de uma produção maior, com maquiador, produtor, etc. Talvez descrever esses custos extras facilitaria a "venda". Imagino que o nosso colega tenha fechado por R$4.000,00 (o que também não é um valor fora do mercado) para evitar maior dor de cabeça. Como um orçamento assim chega nesse valor? Semana que vem a gente responde essa pergunta com um orçamento que já está no gatilho.

O que você acha desse orçamento? Quero saber sua opinião. :) 

Quem tem medo do lobo mau?

É difícil falar de dinheiro, né? Mesmo quem tem um pouco mais de experiência no assunto fica perdido às vezes. Afinal, quanto cobrar por um trabalho fotográfico? A resposta ideal sempre vai estar de acordo com o tamanho da produção, conhecimento técnico do fotógrafo, despesas, habilidades de negociação, tipo de trabalho, orçamento disponível do cliente, tempo e mídia de veiculação... Enfim, inúmeros fatores. E cada fotógrafo tem seu preço e sua maneira de montar o orçamento, mas esse danado é o lobo mau de muita gente por aí.

O blog A Photo Editor sempre posta orçamentos reais e até o processo de negociação por traz deles. Mas aqui no país da Copa a galera sempre tem um certo medinho de falar em grana, né? É um assunto que se resume à mesa do bar com os colegas mais chegados, e olhe lá. Mas só ficar reclamando de quem cobra muito abaixo do mercado traz pouco ou nenhum resultado. E só reforça aquela "técnica" feia de se passar por cliente pra tentar descobrir quanto outro fotógrafo cobra. Será que não seria melhor conversar abertamente sobre nossos preços e nos ajudar a cobrar o justo?

Pensando em dar essa forcinha a quem está perdido e até mesmo fazer uma pesquisa sobre a quantas anda o nosso mercado, quero pedir a ajuda dos colegas que não tem medo de abrir seus orçamentos e tentar reproduzir o que eles fazem lá no Photo Editor.  Se você curte a ideia manda um email pra leo@leoneves.net com o assunto "Abrindo o Orçamento". No post vou preservar a sua identidade e a identidade do seu cliente. Quero qualquer tipo de orçamento e de qualquer lugar do país: casamento, corporativo, eventos, festas, família, recém nascidos, animais de estimação, fotojornalismo, velório e o que mais seja fotografado por esse Brasil.

E aí, tem coragem de falar sobre grana?

Cartiê Bressão, o fotógrafo de mentirinha que colocou os fotógrafos de verdadinha no chinelo.

Um personagem criado para ser o "caçador do efêmero". O nome já indicava o clima da brincadeira: Bressonar momentos decisivos  pelas ruas da cidade. Nasceu (em 2012, certo?) Cartiê Bressão, versão tupiniquim instagrâmica do Bresson que a gente já conhece. 

"un jeu de petite haut", Praia do Leblon - 2012

"un jeu de petite haut", Praia do Leblon - 2012

Em menos de dois anos Bressão já tinha sido matéria em jornais, revistas e sites no Brasil e no exterior, teve documentário sobre  seu trabalho, vendeu impressões "fine art", deu entrevista ao Jô Soares e publicou um livro. Sim, em menos de dois anos Bressão alcançou todo o hype e exposição na frente das câmeras que boa parte de nós, fotógrafos, sonhamos alcançar (e às vezes acabamos forçando a barra e fazendo vergonha).

"le fauteuil-man", Copacabana - 2012

"le fauteuil-man", Copacabana - 2012

Bressão é um tapa na cara de todo fotógrafo que reclama do mercado. Reproduziu um estilo adicionando elementos do seu dia a dia, da sua cultura. Fez escola (a tag #bressao). Tem forma e estética quase reconhecíveis de longe. Vende impressões, vende livro, faz dinheiro com seu trabalho. O que Bressão faz diferente de mim e de você, afinal? 

“l’escalier du paradis”, Metrô de Botafogo — 2013

“l’escalier du paradis”, Metrô de Botafogo — 2013

Bressão é um contador de histórias e um comunicador como poucos fotógrafos "de verdade" conseguem ser. Gera empatia com seu público e transforma uma cena banal em uma história que prende nossa atenção ainda que por alguns segundos. Histórias curtas e divertidas com legendas escritas em francês de tradutor automático. Ele não é só uma brincadeira, é um comentarista do cotidiano. Um comentarista atento e bem humorado.

"O Brasil está acordando", Rio de Janeiro - junho de 2013

"O Brasil está acordando", Rio de Janeiro - junho de 2013

Era só uma brincadeira de Pedro Garcia de Moura, que não se julga fotógrafo profissional. Hoje, Cartiê Bressão é a prova mais real de que a fotografia não está aí para enganar a ninguém e só não trabalha todo dia o fotógrafo que não quer, porque até fotógrafo de mentirinha consegue seu espaço.

Siga o Bressão:

Instagram: http://instagram.com/cartiebressao
Tumblr: http://cartiebressao.tumblr.com
Facebook: https://www.facebook.com/CartieBressao

O que é esse flash piscando no painel do meu 580 EX II?

seu manuel responde.png

Olá, gajos e gajas d'além mar! A pergunta que venho responder-vos hoje é mesmo interessante. Muitos fotógrafos não sabem disso e algumas vezes ficam a pensar que tem algum mau funcionamento em seu flash. Vamos a ela:

"Seu Manuel, o que significa este sinal no painel de meu flash 580 EX II da Canon?"

20131205_190518.jpg

Ora pois, vamos ao livro:

Screenshot 2013-12-05 19.18.33.png

O flash Canon 580 EX II tem uma funcionalidade "escondida", que muitos não conhecem a existência. Quando estamos a fotografar assuntos muito próximos (menos de 0,5cm), é possível acontecer que o flash ilumine melhor a parte superior da imagem, por causa de sua posição acima da lente. Ao pressionarmos o botão "Push" (lado direito da cabeça do flash) e movermos a cabeça do flash para baixo, um pequeno flash pisca no painel, como podes ver na foto. O flashito a piscar nos informa que estamos a direcionar a luz também para a região inferior da imagem. Assim, nosso flash pode iluminar toda a cena quando o assunto está muito próximo da lente (cuidado: lentes muito grandes também podem bloquear a luz do flash na parte inferior da imagem). Para voltar ao normal, apenas puxe a cabeça do flash para cima até ouvir um clique. Desaparece o pequeno flash indicativo do modo close up e volta-se ao painel inicial. 

Percebes como é fácil e seu Manuel tem resposta pra tudo?

Envia tuas perguntas para seumanuelresponde@gmail.com

Até breve!

Apresentando: Seu Manuel

seu manuel responde.png

Seu Manuel Responde

Olá, gajos! Eu sou seu Manuel e cá estou a responder suas perguntas acerca de algumas funções do seu equipamento fotográfico. Mande suas futuras dúvidas a seumanuelresponde@gmail.com e toda sexta feira eu, seu Manuel, venho a responder-vos, sempre com imagens do livrinho sagrado dos equipamentos eletrônicos: o manual de instruções.

Desta vez trago-vos de pronto a resposta simples a uma pergunta muito comum: Qual é a melhor pilha a se usar com meu flash? 

Vamos à resposta:

Esta vem a ser uma pergunta muito frequente, mas de resposta mesmo simples. 

Manual de instruções do flash Nikon sb-900 

Manual de instruções do flash Nikon sb-900 

Como podes perceber, a informação está bem ali no livrinho sagrado dos equipamentos eletrônicos. Neste caso, o pior tipo de bateria a se usar é a bateria de lítio, e o melhor tipo calham de ser as NI-MH (recarregáveis), tão comuns entre os fotógrafos. Percebes que as famosas pilhas Eneloop estão na lista? Já as pilhas alcalinas que é possível comprar em qualquer padaria fazem um meio termo. Difícil? Informação básica que seu Manuel aqui responde fácil, fácil. 

Não se esqueça: mande suas perguntas que a equipe do seu Manuel vai selecionar as melhores e elas serão respondidas cá no blog deste moço tão belo chamado Leo. Gajo bué da fixe esse Leo, pá.

Eu quero seu autorretrato

want you autorretrato.jpg

Que vai rolar um curso superlegal no SESC Consolação em São Paulo você já sabe. O que você ainda não sabe é que você pode me ajudar a colher material para uma parte do curso dedicada ao autorretrato. Pois é, se você tem o hábito de se fotografar de qualquer maneira, de performance artística a biquinho no espelho do banheiro do shopping, e está disposto a ceder uma foto para ser usada como referência no curso, mande seu autorretrato com um pequeno texto sobre a foto e outro sobre você para leo@leoneves.net com o assunto "autorretrato".

Ex:

Screen Shot 2013-05-20 at 11.47.15.png

Eu vou te responder com um texto e a gente bate um papo rapidinho sobre o que você acha que te motivou a fazer a foto.

E aí, topa?