5 Mentiras Que Me Contaram Sobre o Mercado Quando Comecei a Fotografar

1 - Você precisa atualizar 500px, Flickr, site, blog, redes sociais com frequencia, pra mostrar o seu trabalho.

Só se você quiser tapinha nas costas de gente que só fez um comentário pra ter um comentário de volta em suas fotos. Qual é o sentido de fotógrafo querendo confete e elogio de outros fotógrafos? Portfolio se mostra em contato direto com cliente.

2 - O mercado de fotografia está saturado. 

O pessoal anda comprando muita câmera por aí e postando muita foto em rede social, mas isso não é o mercado, ok? Com frequência ouço cliente reclamando da dificuldade de se encontrar fotógrafos em que se possa confiar. Tá cheio de fotógrafo querendo ganhar muito e trabalhar pouco pra poder jogar seu videogame em paz. Quem quer trabalho mesmo encontra um caminho e o mercado abraça.

3 - Quanto mais cursos, palestras, eventos e workshops você fizer, Mais garantida é sua entrada no mercado.

Você pode fazer anos de cursos e workshops de fotografia e ainda vai estar fora do mercado se não mostrar seu trabalho para a pessoa certa e, principalmente, se não tiver maturidade, disposição e inteligência emocional para lidar com pessoas e trabalhar duro com gente que exige qualidade.

4 - Os fotógrafos famosos cobram caro.

Quem cobra muito caro tá fora do mercado, exceto casos muito específicos (e provavelmente não é o caso desse cara famoso do twitter que você pensou). Quem faz grana com foto, faz porque trabalha muito mesmo. E, convenhamos, existe uma forte possibilidade de que o seu conceito de preço justo é que esteja torto.

5 - Sua vida vai ser melhor quando você viver de fotografia.

Sua vida só vai ser melhor quando você quiser, e isso não tem nada a ver com o que você faz para colocar comida na mesa. Tem a ver com ser satisfeito com o que se tem, não querer viver a vida de outra pessoa, não achar que precisa de certa coisa só porque um conhecido tem, e você não pode ficar sem, né? Já parou pra pensar que aquele fotógrafo de quem você tem inveja já tá ralou um bocado pra chegar onde chegou? Vou te contar um segredo: você não vai fazer sempre o tipo de foto que você gosta. Tem que lidar com cliente, tem que resolver pepino, tem que pagar imposto, fazer contabilidade, tem que se automotivar pra vender, tem que mostrar portfolio e ouvir muito “não”, negociar… Não é só apertar o botão. Se você quer que a fotografia seja romântica e poética, deixa como hobby se trabalhe como corretor imobiliário.