Como equilibrar (ou não) a luz ambiente e o flash

Ontem foi o último dia da oficina de flash avançado no IIF, em São Paulo. Além dos temidos (e já expostos aqui no blog) número guia e lei do inverso do quadrado da distância, um dos assuntos dessa oficina foi a relação entre a luz disponível no ambiente (natural ou não) e o flash.

Esse era um dos ambientes da locação para a parte prática da oficina:

iif-esquema-1

O primeiro passo é fazer a fotometria do ambiente. Só pra ter uma ideia, zerando o fotômetro da câmera, no modo de medição matricial, a gente encontrou o seguinte:

iif-esquema-5

Eu queria conseguir uma imagem com mais contraste, então resolvi subexpor a foto:

iif-esquema-4

Agora é a hora de colocar todo aquele blá blá blá de cálculos em prática e adicionar a luz do flash de acordo com isso:

iif-esquema-3

Se eu quiser menos contraste, com a luz ambiente mais equilibrada, é só diminuir ainda mais a velocidade do obturador:

iif-esquema-2

Obrigado aos 14 guerreiros que aguentaram até o final do curso, ao pessoal do IIF que deu show na produção, e aos nossos músicos/modelos Beatriz e Pedro.