Sincronismo em alta velocidade

Fotografar na rua ao meio dia é aquela velha história: ou se faz apenas com a luz natural, ou se tenta balancear o ambiente com a luz do flash. Nesse caso eu quis eliminar completamente (ou quase) toda a luz ambiente. Na rua. Ao meio dia.

Em primeiro lugar, pra quem não tem um fotômetro, o ideal (na verdade é uma gambiarra. Legal seria fotometrar direitinho) é fazer uma foto sem o flash e entender como sua câmera vai enxergar aquela cena sem a luz artificial. Nesse caso era quase impossível, por causa do equipamento que eu estava usando, chegar onde eu queria, que era eliminar a influência da luz natural e ainda assim conseguir sincronizar meu flash com uma potência satisfatória. Normalmente as câmeras tem uma velocidade de sincronismo de 1/250 (dependendo da camera). Mais rapido que isso, uma linha preta começa a aparecer na imagem (isso se a própria câmera automaticamente já não te impedir de disparar). Isso acontece por um motivo simples:

Quando você aperta o botão, o que acontece na sua câmera é: espelho sobe, primeira cortina abre, segunda cortina fecha, espelho desce, e nesse meio tempo o sensor é exposto àquela quantidade de luz (diafragma) por aquela quantidade de tempo (obturador). A luz de um flash não é uma luz contínua, como a do sol, por exemplo. É uma cacetada de luz numa cuspida só, numa fração de segundo. Essa cacetada de luz (prometo que na próxima encontro um termo melhor) começa a encontrar problemas com velocidades acima de 1/250. Se você fizer uma foto em 1/500, por exemplo, o obturador vai fechar bem no meio da situação, e aí aparece a tal linha preta.

A opção pra mim foi acionar o sistema de sincronismo em alta velocidade da minha câmera (nas Nikon, auto FP. Fica no menu da câmera. Nas Canon, é um botão atrás de seu flash com a sigla HS). Assim, eu consegui manter o f5, que foi a melhor leitura que encontrei para a luz do meu flash naquela situação (e como o bichinho sofreu nesse dia…) e diminuir a luz ambiente em um terço de ponto (de 1/250 para 1/320).

Mas porque não tem linha preta? O sistema de sincornismo em alta velocidade transforma seu flash num aparelho de iluminação de boate. É uma balada estroboscópica bem na sua foto. Em vez de uma cacetada só de luz, ele dá várias, pegando o espelho abrindo e o espelho fechando. Assim, teoricamente, você pode sincronizar o flash em qualquer velocidade (novamente: depende da camera e do flash).

Deu pra sacar?