Quem tem medo do lobo mau?

É difícil falar de dinheiro, né? Mesmo quem tem um pouco mais de experiência no assunto fica perdido às vezes. Afinal, quanto cobrar por um trabalho fotográfico? A resposta ideal sempre vai estar de acordo com o tamanho da produção, conhecimento técnico do fotógrafo, despesas, habilidades de negociação, tipo de trabalho, orçamento disponível do cliente, tempo e mídia de veiculação... Enfim, inúmeros fatores. E cada fotógrafo tem seu preço e sua maneira de montar o orçamento, mas esse danado é o lobo mau de muita gente por aí.

O blog A Photo Editor sempre posta orçamentos reais e até o processo de negociação por traz deles. Mas aqui no país da Copa a galera sempre tem um certo medinho de falar em grana, né? É um assunto que se resume à mesa do bar com os colegas mais chegados, e olhe lá. Mas só ficar reclamando de quem cobra muito abaixo do mercado traz pouco ou nenhum resultado. E só reforça aquela "técnica" feia de se passar por cliente pra tentar descobrir quanto outro fotógrafo cobra. Será que não seria melhor conversar abertamente sobre nossos preços e nos ajudar a cobrar o justo?

Pensando em dar essa forcinha a quem está perdido e até mesmo fazer uma pesquisa sobre a quantas anda o nosso mercado, quero pedir a ajuda dos colegas que não tem medo de abrir seus orçamentos e tentar reproduzir o que eles fazem lá no Photo Editor.  Se você curte a ideia manda um email pra leo@leoneves.net com o assunto "Abrindo o Orçamento". No post vou preservar a sua identidade e a identidade do seu cliente. Quero qualquer tipo de orçamento e de qualquer lugar do país: casamento, corporativo, eventos, festas, família, recém nascidos, animais de estimação, fotojornalismo, velório e o que mais seja fotografado por esse Brasil.

E aí, tem coragem de falar sobre grana?